Transtorno de Ansiedade Social (Fobia Social)

No transtorno de ansiedade social, também conhecido como fobia social, a pessoa é temerosa, ansiosa ou se esquiva de situações sociais que envolvem a possibilidade de ser avaliado. Exemplos: interações sociais (manter uma conversa, encontrar pessoas que não são familiares), ser observado (comendo ou bebendo) ou em situações de desempenho diante dos outros (proferir palestras, aulas)

Em crianças, a ansiedade deve ocorrer em contextos que envolvem outras crianças e não somente em interações com adultos.

Quando exposto a essas situações sociais, a pessoa teme agir ou demonstrar sintomas de ansiedade (ruborizar, tremer, transpirar, tropeçar nas palavras) e ser julgado como maluco, enfadonho, amedrontado, desagradável e ser assim avaliado negativamente pelos demais.

As pessoas com Fabia Social podem ser inadequadamente assertivas ou muito submissas. Podem mostrar uma postura corporal excessivamente rígida ou contato visual inadequado. Podem ser muito tímidos e retraídos e falar pouco a seu respeito. A automedicação com substâncias é comum (ex: beber antes de ir a uma festa).

Em síntese, a pessoa fóbica social sofre com a possibilidade de ser o alvo de observações e avaliações, e teme críticas e julgamentos por parte de outros.

Este transtorno exige tratamento, seus sintomas são crônicos e podem chegar a invalidar completamente o desempenho sócio- ocupacional do indivíduo.

Apesar da alta prevalência, apenas 5% dos fóbicos sociais procura acompanhamento profissional, já que muitos não reconhecem o problema como uma desordem mental, e o confundem com timidez e traço de personalidade.

Fontes:

Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais DSM-5. Editora Artmed, 2014.

https://drauziovarella.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *